nova300
Vigilância Sanitária fiscaliza ação de distribuição de medicamentos em igreja de Teixeira de Freitas, diz Governo

Por Ronildo Brito

As vigilâncias sanitárias do estado e do município de Teixeira de Freitas fizeram uma ação conjunta de fiscalização nesta última segunda-feira (13), após denúncias de que uma igreja estaria distribuindo medicamentos controlados para a população. As equipes de fiscalização impediram a distribuição, em virtude do local não possuir farmacêutico, nem alvará sanitário, bem como levaram para análise amostras dos medicamentos manipulados. O Ministério Público também foi acionado para avaliar a iniciativa e adotar as medidas cabíveis.

A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira (15), através de nota, pela Secretaria de Comunicação do Estado da Bahia (SECOM-BA).

Ainda segundo a nota desde o início da pandemia do coronavírus, os brasileiros são bombardeados diariamente, sobretudo pelas redes sociais, com notícias sobre remédios milagrosos que estariam curando ou prevenindo contra a Covid-19. “Um dos grandes perigos é que diversos grupos estão espalhando muitas fake news sobre a temática, com objetivo de confundir a população ou criar atritos políticos, se aproveitando da boa fé, do desespero e medo das pessoas, até mesmo para lucrar financeiramente”, afirma.

“Três dessas substâncias são mais recorrentes nas conversas sobre o assunto: cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina”, segue.

O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, destaca que não existe comprovação científica da eficácia desses medicamentos no combate ao coronavírus. “Ao contrário do que alguns tem difundido, existem evidências de que os remédios podem fazer mal à saúde", afirma o secretário, ao pontuar ainda que essas medicações são controladas e só devem ser liberadas com receita.

Log in or Sign up