Teixeira de Freitas: Morte de motoboy desencadeia protesto e depredação de loja onde trabalharia o suspeito

Da redação TH / Foto: Bahiaextremosul

O motoboy Vandeilson de Oliveira Botelho, de 27 anos, morreu na noite de sexta-feira, 19 de fevereiro, por volta das 22h, após bater sua motocicleta Honda Titan, placa PLJ-3684, na lateral de Toyota SW4, na avenida Getúlio Vargas, região central de Teixeira de Freitas.

Segundo informações de testemunhas o motoboy iria fazer a entrega de um lanche no sentido centro, quando teria sido surpreendido pelo motorista da caminhonete de luxo, que adotara uma manobra proibida na região do hipermercado Casa Grande. Com a manobra o entregador não teve tempo de parar e bateu violentamente na lateral da SW4, sendo arremessado e morto no local.

Uma mulher que também estava na caminhonete sofreu ferimentos leves e foi socorrida ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF). O condutor acusado de provocar o acidente não foi encontrado no local. O corpo do entregador Vandeilson acabou removido ao IML.

Manifesto

Na manhã de sábado (20) diversos motoboys realizaram um manifesto por causa da morte de Vandeilson. O ato aconteceu na mesma avenida Getúlio Vargas, porém na região da rotatória da Padaria Pão Gosto, quando eles amontoaram suas caixas de entrega, pararam o tráfego, deram às mãos e fizeram orações pela alma do trabalhador.

Loja apedrejada

Segundo informações de testemunhas o motoboy Vandeilson de Oliveira Botelho, de 27 anos, estava em sua última entrega, quando foi surpreendido pela SW4, de placa NYN-9210, licenciada em Teixeira de Freitas, que fazia uma manobra proibida em frente ao Casa Grande.

O nome do acusado não foi levantado, até mesmo pelo fato dele não ter sido encontrado no local do acidente, mas com base na informação que o motorista trabalharia numa revenda de veículos na rua Mauá, centro de Teixeira de Freitas, manifestantes mais exaltados foram até o local, onde fizeram pichações e quebraram as vidraças do imóvel.

Os responsáveis pelo ato de vandalismo não foram identificados e a Polícia Militar precisou ser chamada ao local, onde forneceu segurança para a retirada de móveis do local.

A partir de agora a Polícia Civil, que investiga o caso, aguarda o comparecimento do suspeito para depoimento e caso isso não aconteça, a prisão do motorista da SW4 pode ser pedida à Justiça.

Log in or Sign up