PC começa ouvir testemunhas de caso do delegado morto por PM em Itabuna

Nesta terça-feira (30), a Polícia Civil de Itabuna começou a ouvir testemunhas do caso policial que culminou na morte do delegado José Carlos Mastique de Castro Filho, de 55 anos, na madrugada do último domingo (28), na avenida Félix Mendonça, centro da cidade. O delegado foi atingido com um tiro no peito deflagrado por Cleomario Figueiredo, cabo da Polícia Miliatr que estava em serviço.

Coordenador regional da Polícia Civil, o delegado André Aragão coordena as oitivas. Um Policial Civil lotado em Salvador, que estava na companhia do delegado e a mulher envolvida no caso estão entre os que prestarão depoimento. A Polícia Militar e o Sindicato de Polícia Civil têm divergido, nos últimos dias, sobre o que pode ter acontecido. 

Mastique estava na Polícia Civil há 15 anos e era lotado na 13ª Delegacia Territorial, em Salvador. O corpo do policial foi sepultado, na manhã desta segunda-feira (29), no Cemitério Campo Santo, em Itabuna. Muitos familiares, amigos e colegas de profissão de Mastique participaram do ato de despedida. (Por Ronildo Brito)

Log in or Sign up