Teixeira970
Medeiros Neto: Caso de idosa levada de ambulância a banco pra comprovar vida repercute no estado

Repercutiu em nível estadual o caso de uma idosa de 80 anos que foi levada de ambulância a uma agência bancária, nesta última terça-feira (4), em Medeiros Neto, para comprovar ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que está viva e tentar desbloquear a aposentadoria.

A prova de vida é uma exigência do INSS e é feita na agência que o beneficiário está cadastrado. O processo é pra atualizar os dados e comprovar que a pessoa está viva pra continuar recebendo o benefício. 

Informações dão conta que a aposentada Clemência Maria Souza deveria ter feito o processo até 31 de maio, mas familiares contam que ela não teve condições, porque tem problemas de locomoção. A idosa teve 40% do corpo queimado em um acidente doméstico e, desde então, não consegue andar direito. 

A filha da aposentada, Maria Aparecida Santos, conta que a família tentava resolver o problema desde o final de maio e que chegou a ouvir de um funcionário que o banco enviaria alguém na casa da idosa, mas ninguém apareceu. 

Agora a família precisou acionar uma ambulância. A filha de dona Clemência diz que se sentiu constrangida em ter que levar a mãe ao banco dessa forma. Em nota, o Banco do Brasil informou que se o beneficiário não poder ir à agência, por motivo de saúde ou problema de locomoção, a prova de vida pode ser feita por um procurador ou represente legal cadastrado no INSS.

Nesse caso, segundo banco, o representante ou procurador tem que ir à agência da previdência social com a procuração registrada em cartório, o atestado médico comprovando a impossibilidade de locomoção do beneficiário e os documentos do representante pra resolver a situação

A família contou ao G1 Bahia, que não foi orientada pelo banco a fazer a procuração. (Da redação TH)

___________________________________________________________________________________________________________________

Log in or Sign up