Mucuri
Veterinária oferece 10 dicas essenciais para a adoção responsável de um Pet

Para quem não tem um gatinho, um cachorro em casa ou quem já teve e não tem mais, ou mesmo possuindo outros bichos de estimação e, em tempos de isolamento físico estão pensando em adotar um animal de estimação para ter afeto e companhia, é de extrema importância ter em mente que a sua ação de adotar um animal de estimação deve ser feito de forma consciente, afinal, o pet é um compromisso de longa data e necessita de tempo, atenção, e investimento por parte dos donos.

A conceituada médica veterinária Larrubia Ferraz, diretora clínica da Zoopet Bahia, unidade clínica veterinária considerada dentre as mais importantes do extremo sul baiano, situada na Rua Sagrada Família, no bairro Bela Vista, em Teixeira de Freitas, nos oferece 10 importantíssimas dicas como a adoção pode ser feita da melhor forma possível, não prejudicando você, nem o bichinho.

01 - Estude sobre o animal e veja se ele é compatível com o seu estilo de vida e perfil familiar. Dessa forma, todos conseguirão se encaixar no novo ambiente.

02 - Quanto menor é a casa, menor deve ser o cão. Cachorros grandes, em um ambiente pequeno, podem ter problemas de adaptação. Isso não fornecerá a melhor qualidade de vida para o animal. 

03 - Os filhotes requerem cuidados veterinários mais frequentes e precisam de mais atenção em comparação com animais adultos. Ao voltar para sua rotina normal, você terá o tempo e a disposição que um filhote necessita? Se a resposta for não, talvez um animal mais maduro seja o seu companheiro ideal. 

04 - Considere que o tempo médio de vida de um animal é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados. 

05 - Caso já tenha outros cães em casa, apresente o novo morador de forma gradual e fique sempre atento à convivência.

06 - Mantenha o pet sempre dentro de casa, jamais solto na rua. E na hora do passeio, leve-o com uma coleira que contenha a plaquinha de identificação.

07 - Evite as ninhadas indesejadas. Castre machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contraindicações.

08 - Todo pet precisa de alimentação de qualidade, que leve em conta suas necessidades, e muita água fresca e limpa. Seu bem-estar também depende de uma boa nutrição.

09 - Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas em dia e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o.

10 - Zele também por sua saúde psicológica. Dê atenção, carinho, ambiente adequado e reserve um momento do dia para as brincadeiras com o seu bichinho de estimação.

Se você está consciente de todas as dicas e deseja continuar, a médica veterinária Larrubia Ferraz observa que há muitas coisas boas que o animal pode trazer e a adoção durante o isolamento social pode ser benéfica, mas requer consciência por parte do adotante. “Agora, em casa, temos a oportunidade de entender melhor as expressões faciais e a linguagem corporal de nossos animais de estimação. Portanto, use esse tempo para observar e aprender mais sobre eles. Além disso, discipline regularmente o seu tempo para colher os benefícios de cuidar e acariciá-los, o que ajuda a aliviar sentimentos negativos como o estresse e a ansiedade”, recomenda a veterinária Larrubia Ferraz. (Por Athylla Borborema)

Log in or Sign up