cara970x250
Facebook e Twitter derrubam contas de bolsonaristas após decisão do STF

Veja

O Twitter e o Facebook bloquearam nesta sexta-feira (24) os perfis de 16 aliados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Eles são investigados por suposta disseminação de fake news.

A suspensão das contas foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão que integra o inquérito das fake news.

O ministro pede o bloqueio de 16 contas do Twitter e 10 perfis no Facebook, com multa de R$ 20 mil ao dia para as empresas que descumprirem a ordem.

Continua após a publicidade

As contas são de:

Roberto Jefferson, ex-deputado e presidente nacional do PTB

Luciano Hang, empresário

Edgard Corona, empresário

Otávio Fakhoury, empresário

Edson Salomão, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia

Rodrigo Barbosa Ribeiro, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia

Bernardo Küster, blogueiro

Allan dos Santos, blogueiro

Winston Rodrigues Lima, militar da reserva

Reynaldo Bianchi Júnior, humorista

Enzo Leonardo Momenti, youtuber

Marcos Dominguez Bellizia, porta-voz do movimento Nas Ruas

Sara Giromini

Eduardo Fabris Portella

Marcelo Stachin

Rafael Moreno

O Twitter disse em nota que “agiu estritamente em cumprimento a uma ordem legal proveniente de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF)”. O Facebook afirmou que “respeita o Judiciário e cumpre ordens legais válidas”.

Outro lado

Muitos usuários que foram bloqueados se manifestaram. Veja abaixo o que eles disseram.

Roberto Jefferson: “Acredito na democracia e que ela só existe através da plena liberdade de expressão, garantida pela nossa Constituição Federal. Todos têm o direito de expressar opiniões individuais. Para construirmos um país cada vez melhor é necessário discutir ideias e manter o debate aberto para toda a sociedade. Isso é o que eu sempre defendi”, afirma.

Continua após a publicidade

Allan dos Santos: “STF desativou minha conta no Twitter. Acabou a liberdade de expressão e de imprensa.”

Sara Giromini: “É ditadura!!! Meu Twitter, Youtube e Facebook foram apreendidos pelo STF.”

Otávio Fakhouri: a defesa do empresário afirmou que “a medida de bloqueio acarreta verdadeira censura por impedir a manifestação do pensamento de Fakhoury, garantida pelo amplo sistema de liberdade de expressão consagrado pela Constituição Federal”.

Berardo Küster: “Nesse Brasil, é proibido ser conservador raiz, é proibido ser cristão”, disse em vídeo no YouTube.

Continua após a publicidade

A assessoria de imprensa de Edgard Corona disse que ele não vai se manifestar.

 

Log in or Sign up