camaramucuri
Otto Alencar diz que Temóteo está livre pra deixar PSD; saída seria vingança de Paulo Magalhães

Neste sábado, dia 11 de maio, o site Bahia Notícias, com sede em Salvador, publicou uma reportagem informando que o senador Otto Alencar, presidente estadual do PSD, teria deixado as portas abertas caso Timóteo Brito, prefeito de Teixeira de Freitas, optasse em deixar a legenda.

A fala ocorre após a repercussão do encontro de Brito com a deputada federal e presidente do PSL na Bahia, Dayane Pimentel (PSL). “Não coloco camisa de força para ninguém ficar no partido. Se Timóteo quiser deixar o PSD, não vou pressionar para que ele fique”, disse Otto. 

Além do encontro e troca de afagos com a deputada federal Dayane Pimentel (PSL) em Brasília, Timóteo, que faz parte do arco de alianças de Rui Costa (PT) e o filho dele Léo Brito, atual prefeito de Alcobaça, não teriam apresentado provas de apoios aos deputados do PSD na última eleição.

O maior problema porém, é em relação a Paulo Magalhães, que esperava 10 mil votos e só obteve pouco mais de 1 mil indicações em Teixeira de Freitas. Ele atribui esse fraco desempenho à falta de apoio de Temóteo Brito e estaria querendo dá o troco. Pela falta de aproximadamente 6 mil votos Paulo Magalhães ficou na 3ª suplência e só tomou posse na Câmara dos Deputados após uma manobra de Otto Alencar e o governador Rui Costa, esse que nomeou o titular Josias Gomes e mais dois suplentes da coligação para compor cargos no Estado.

“Nesse caso foi claramente constatado que não houve o apoio dos dois e eu pedi muito insistentemente para que eles apoiassem os candidatos do PSD. Não vou segurar ninguém se a intenção é sair do partido. Falo muito tranquilamente, sem arrogância, como o democrata que sou”, frisou Otto. 

Pelas regras do partido, segundo Otto Alencar, quem estabelece as comissões provisórias nos municípios, responsáveis indiretamente pela montagem da chapa que concorre às eleições, são os deputados federais da região. Essa norma poderia colocar o futuro dos Brito (Temóteo e Léo) nas mãos de Paulo Magalhães, o que não agradaria os dois.

Talvez por isso o pré-candidato Caio Checo, atual Solidariedade, fora chamado a Salvador para participar de um encontro com as principais lideranças estaduais do PSD. Checon já confirmou o convite e disse que está avaliando a possibilidade da mudança de partido para as eleições do ano que vem.

Fato novo

Temóteo Brito, conhecedor da realidade política regional, estaria querendo criar fatos novos para entrar de vez na disputa por mais um mandado no ano que vem, levando como base o bom desempenho do PSL nas urnas, incluindo a vitória de Bolsonaro no município de Teixeira de Freitas, mas principalmente a liberação de um montante milionário de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o que poderia lhe oferecer um novo fôlego no embate do ano que vem. (Por Ronildo Brito)

Log in or Sign up