Advogado criminal é assassinado a golpes de marreta em Itamaraju: Há 30 anos
Por Athylla Borborema
 
No túnel do tempo - Na memória da cidade de Itamaraju está um trágico e misterioso caso registrado na historiografia do município, que ocorreu na tarde de uma quarta-feira do dia 17 de julho de 1991, quando um jurista considerado na sua época como o mais respeitado advogado da área criminal na região do extremo sul da Bahia, foi assassinado no interior do seu escritório, no centro da cidade. O caso faz aniversário de 30 anos hoje (17/07/2021).
O escritório do advogado ficava estabelecido no 2º andar de um prédio comercial na esquina do começo da Rua Alvarenga Peixoto, no centro da cidade alta de Itamaraju. O advogado Osvaldo Dilson Luna de Souza Galo, o “Doutor Galo” como era popularmente conhecido, com 63 anos de idade na época, que se locomovia com ajuda de duas bengalas por causa de limitações físicas nas pernas, foi encontrado morto ao lado da sua cadeira de escritório, atingido várias vezes na cabeça.
 
No local a Polícia Civil na ocasião recolheu a arma usada no crime, uma marreta de ferro, pesando cerca de 5 quilos com cabo de madeira, ensanguentada deixada ao lado do corpo, evidenciada pela polícia como o instrumento utilizado para ceifar a vida do advogado criminal. O criminoso teria invadido o escritório do criminalista no momento em que o advogado estava sozinho, lhe desferindo vários golpes de marreta contra a cabeça da vítima.
 
O assassinato do Doutor Galo chocou à população e a comunidade jurídica regional na ocasião. No ano de 2011 – 20 anos depois do lamentável ocorrido, o crime prescreveu sem que a polícia nunca tivesse esclarecido o episódio criminoso e nem tão pouco conseguido pistas do assassino ou conhecido ao menos a motivação para a ocorrência do misterioso homicídio do advogado Osvaldo Dilson Luna de Souza Galo, o “Doutor Galo”. Há 30 anos.

Log in or Sign up