Prefeitura Mucuri 970x250
Teixeira de Freitas: Polícia prende quatro acusados de assassinar Luan e confirma que um confessou a autoria

José Carlos da Silva Júnior, o "Juninho", de 25 anos, Jheferson de Oliveira Reis, o "Jhefinho", 19 e Elpidio Souza Lima, o "Pido", 24, foram presos na noite desta quinta-feira, dia 2 de maio, na rua Almirante Barroso, n° 258, bairro Nova Teixeira. Os policiais da Rondep Sul, que realizavam rondas em Teixeira de Freitas, receberam a informação que o trio, supostamente envolvido no assassinato de Luan Pinheiro Souza, de 19 anos, crime ocorrido na noite anterior no bairro Tancredo Neves, estava numa residência, onde foram localizados e presos.

Segundo acaba de confirmar a Polícia Civil, o suspeito José Carlos da Silva Júnior, o "Juninho", de 25 anos, assumiu ter sido o autor dos 20 disparos contra Luan e segundo ele, a ordem teria partido de um interno do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, pois a vítima estaria trabalhado para um grupo rival de traficantes.

Ainda durante a ação os militares da Rondesp Sul questionaram o acusado José Carlos sobre a arma usada no crime e ele indicou Ramon Santos de Souza, o “Ramonzinho”, de 20 anos, morador do bairro São Lourenço. Ao perceber a aproximação da viatura o acusado tentou fugir, mas foi interceptado e preso. Com ele os militares apreenderam duas pistolas importadas, calibre 9 milímetros, sendo uma delas com numeração raspada.

A ocorrência foi apresentada ao delegado Júlio César Telles, de plantão na sede da 8ª Coorpin. Telles disse que além da confissão da autoria de José Carlos da Silva Júnior, o "Juninho", de 25 anos, Jheferson de Oliveira Reis, o "Jhefinho", 19, assumiu que estava dirigindo o GM Prisma, de cor branca, placa policial PPE-2742, veículo usado no crime, além de Elpídio Souza Lima, o "Pido", 24 e Ramon Santos de Souza, o “Ramonzinho”, 20, que estavam no carro quando aconteceu a execução.

Além do veículo e das armas a polícia apreendeu com o quarteto aproximadamente 17 gramas de cocaína e duas buchas de maconha. O GM Prisma estava ostentando o placa policial PPE-2742, que era fria. O carro possui restrição de furto/roubo no Espírito Santo.

O delegado Júlio Telles informou que flagranteou os acusados por formação de quadrilha armada, posse de arma de calibre restrito, posse de entorpecentes e homicídio triplamente qualificado. O caso já foi repassado ao delegado Manoel Andreeta, do Núcleo de Homicídio e Tráfico (NHT), que ainda vai investigar o autor da suposta ordem para cometimento do crime que teria preso do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas. (Da redação TH)

Log in or Sign up