Teixeira970
Liminar do TJBA considera greve dos professores de Teixeira de Freitas ilegal e determina multa diária de R$ 10 mil

Em decisão liminar o Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), considerou ilegal a greve dos professores de Teixeira de Freitas, que foi deflagrada na última segunda-feira, dia 3 de junho, após reunião realizada na Câmara Municipal de Vereadores de Teixeira de Freitas, onde os educadores já estavam acampados desde o dia 28 de maio, quando liderados pela APLB/Sindicato começaram uma manifestação de advertência, que depois desencadeou para uma paralisação por tempo indeterminado.

A liminar foi concedida às 15h13 desta quinta-feira, dia 6 de junho, pela desembargadora Rosita Falcão de Almeida Maia, atendendo pedido da Procuradoria da Prefeitura de Teixeira de Freitas e além do retorno imediato dos professores às salas de aula, estabeleceu multa diária ao Sindicato (APLB), caso a decisão não seja cumprida.

Na manhã desta sexta-feira (7) os professores, que estão acampados no plenário da Câmara de Vereadores de Teixeira de Freitas, mais uma vez coordenados pela APLB/Sindicato, realizaram uma reunião, quando foram traçadas algumas estratégias para todo o dia, que pode ser o último da paralisação.

O comando de greve afirmou que ainda não foi notificado da decisão judicial e por isso o movimento continua. Enquanto os educadores permanecem na Câmara e vão receber durante o dia a visita dos docentes da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), que também estão paralisados, os diretores da APLB Sindicato realizam reuniões, sendo que os resultados serão informados ao longo do dia. (Por Ronildo Brito)

_____________________________________________________________________________________________________________________

Log in or Sign up