Mucuri
Relatório do TCU revela que 620 mil pessoas receberam auxílio emergencial irregularmente

Um levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) revela que 620 mil pessoas, inclusive mortos, receberam o auxílio emergencial do Governo Federal sem ter direito ao benefício. De acordo com o primeiro relatório de acompanhamento de dados, referentes às ações de combate à Covid-19 (novo coronavirus), caso os pagamentos indevidos não sejam suspensos, podem gerar prejuízo estimado em mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos. Vale lembrar que o auxílio é destinado apenas para quem está enfrentando dificuldades financeiras durante a pandemia, mas o relatório mostra que até milionários receberam.

Segundo o relatório, foram pagos R$ 35,8 bilhões para mais de 50 milhões de beneficiários. Foram identificados 235 mil empresários, que não são microempreendedores individuais (MEIs), e receberam o benefício irregularmente. Também foram pagos 15.850 auxílios para pessoas com renda acima do limite estabelecido pelo programa. Parentes de políticos também estão na lista de beneficiados.

No relatório do TCU, há fortes indícios de que 7.046 beneficiários estejam presos e, por este motivo, não teriam direito ao benefício. De acordo com o Ministério da Cidadania, 47,7 mil pessoas que receberam o benefício, mas não se enquadravam nos critérios da lei e devolveram o dinheiro. Sendo assim, retornaram aos cofres públicos R$ 39,6 milhões. O Ministério informou que já suspendeu o pagamento de 600 mil benefícios por irregularidades. (Da redação TH)

Log in or Sign up