Mucuri
Agnaldo da Saúde diz que perfuração de poço mudou a realidade dos pequenos agricultores da comunidade dos Nasceu

Por Athylla Borborema

O vereador licenciado e atual chefe municipal de gabinete Agnaldo Teixeira Barbosa, o “Agnaldo da Saúde” festejou na manhã desta terça-feira (28/07) a chegada da água na comunidade dos Nasceu, uma comunidade rural adjacente do distrito de Duque de Caxias, que já alguns anos vinha sofrendo com a falta d'água desde que os dois córregos da região secaram e os seus moradores estavam sendo obrigados a percorrer cerca de 10 quilômetros para buscar água no chafariz de Duque de Caxias para consumo humano e para os animais beberem.

Para Agnaldo da Saúde, o precursor do projeto, a perfuração do poço artesiano na comunidade dos Nasceu muda a realidade dos pequenos agricultores e de todas as 15 famílias da região, porque eram pessoas que diariamente percorriam longas distâncias em busca da água para manter atividades básicas de subsistência e agora passam a contar com água limpa e de boa qualidade. Além de melhorar a qualidade de vida, a chegada do poço artesiano representa a perspectiva de mais investimentos e o fim de um período sombrio de dificuldades.

O poço artesiano foi uma conquista do vereador licenciado e atual chefe municipal de gabinete Agnaldo da Saúde junto ao seu aliado político, o deputado estadual Paulo Câmara (PSDB) que liberou recursos para esse e para outros poços que vão começar a ser perfurados em outras comunidades do município. A ordem de serviço foi dada pelo prefeito Temóteo Alves de Brito (PP) que executou a perfuração do poço de 62 metros de profundidade e que já está jorrando água para à comunidade e, também já foi dada a ordem de serviço para o início das obras de encanação que levará o líquido até as torneiras dos moradores e boa parte do material, como as caixas d'água e canos já estão no local.

O secretário Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o engenheiro e produtor rural Dorivaldo de Almeida Neves, o “Dori”, que acompanhou de perto a perfuração, também comemora junto com a comunidade dos Nasceu, a abrangência da água no campo. “Com as minas secas pela falta de chuva, muitos tentam instalar poços e cacimbas. Mas, a falta de garantia de alcançar a quantidade necessária de água e o risco de poluição inviabilizam a perfuração. A busca pela água se tornou uma rotina exaustiva para essas famílias, cuja sobrevivência depende da agricultura familiar e da criação de pequenos rebanhos. Mas o município com apoio do prefeito Temóteo Brito e do deputado Paulo Câmara trabalhou com muita retidão neste projeto e trouxemos o tão sonhado líquido para os Nasceu, a partir de um poço artesiano como uma alternativa viável e de longo alcance, tanto na melhoria da qualidade de vida como na garantia de produção desses pequenos agricultores”, ressaltou o secretário Dori.

Os relatos também estampam a dificuldade que era vivida pela população dos Nasceu com a falta de água. “Não havia água para banho e alimentação. Faltava até para cozinhar. As crianças sofriam, as criações não tinham onde beber água. Todas as famílias padeciam. Hoje, graças ao prefeito Temóteo, ao secretário Dori, ao nosso padrinho Agnaldo da Saúde, ao nosso amigo Jailson Matos, ao deputado Paulo Câmara e todos que nos ajudaram, o poço foi feito para suprir nossas necessidades. A gente ficava rezando para Deus nos mandar chuva para correr água no leito do antigo córrego e a gente fazer reservatório. Agora, temos um poço jorrando água com toda força. No momento que deu água eu escutei a explosão lá de casa. Fiquei muito feliz. Água é tudo. Não tem como viver sem água”, disse a dona Otelina Nascimento, que vive na comunidade há 40 anos.

Após se ver com sérias dificuldades por falta d’água e vendo a renda das atividades da pequena propriedade se perdendo, além da dificuldade de manter os animais e o cultivo das roças que tinha como um desafio diário e, quando enxergou a água saindo do poço recém-aberto, Maria Aparecida Nascimento emocionou vizinhos e os técnicos da perfuração. “Eu vi a água subindo e chorei porque foi um milagre. “Agradeci muito a Deus e todos que trouxeram essa água. Não é fácil ficar sem esse bem mais precioso que é a água. A gente sem água não é nada. Agradeço muito a Deus, ao prefeito Temóteo e ao nosso amigo Agnaldo da Saúde”, disse a pequena agricultora.

Conforme Agnaldo da Saúde, já faz algum tempo que o seu mandato vem batalhando por este poço artesiano na comunidade dos Nasceu e somente agora foi possível vencer as burocracias da liberação dos recursos e dos processos licitatórios e realizar o sonho desta gente. Segundo ele, o poço, que dá acesso a aquíferos para retirada de água subterrânea, consiste na perfuração, revestimento, filtro, pré-filtro, motobomba e vedação. “Quando atingimos o lençol de água, nos sensibilizamos com a reação dos moradores. Nas pequenas comunidades rurais a mulher é quem mais sofre no contexto do lar. Para nós que estamos no campo vivendo o dia a dia dessas mães de família é sempre uma grande emoção”, disse o chefe de gabinete, destacando ainda que para conclusão da obra que levará a infraestrutura de instalação das caixas d’águas e rede subterrânea, a Prefeitura Municipal fica encarregada pelas edificações e operacionalização do poço. 

Log in or Sign up