Mucuri
Opinião: O que fazia o “bom de bola” na caminhonete branca?

Em um passado não tão distante, era comum a torcida flamenguistas esperar com ansiedade os finais de semana, para assistir (tv) ou ouvir (rádio) às atuações glamorosas de Artur Antunes de Coimbra, ou simplesmente “Zico” com ficou mais conhecido. Aquele, o “Galinho de Quintino”, apesar da genialidade, nunca gostou de polêmica e muito menos de política.

Agora, aqui em nossa região, nós temos um novo “Zico”, pelo que se sabe sem muita habilidade com a “redonda”, mas que vem sendo tão comentado quanto aquele que nasceu no Ninho do Urubu.

O comerciante Givaldo Muniz, o “Zico”, pré-candidato (será?) à prefeitura de Alcobaça, virou manchete em quase todos os veículos de imprensa da região, após denunciar uma suposta trama para tirá-lo da corrida eleitoral.

O juiz Leonardo Coelho, da Vara Eleitoral de Prado e Alcobaça, após ser provocado pelo próprio “Zico” e por seu partido PROS, deu a tutela antecipada de urgência, em caráter liminar provisória, em favor da manutenção da filiação do pré-candidato à sigla, o que por sinal trouxe a tranquilidade esperada ao pleito que aproxima-se. Agora é aguardar o julgamento do mérito.

Mas o “caldeirão voltou a borbulhar” após o vice-presidente do Partido Liberal (PL), sigla da base do prefeito e candidato à reeleição Léo Brito (PSD), ter procurado à Polícia Civil e durante depoimento, afirmara que encontrou-se com o chefe do Executivo Municipal e que dentro de sua caminhonete [branca}, também estaria “Zico”. Os dois até então eram vistos como prováveis opositores nas eleições de 2020.

“Zico” por sua vez, nega o encontro, mas Antônio Vitória da Silva, o “Toninho”, vice-presidente do Diretório Municipal do PR em Alcobaça, deu tantos detalhes do tal encontro, que se sua versão não for verdadeira, ela daria pra ser um excepcional autor de novelas.

“Toninho” afirmou em depoimento à polícia que por volta das 07h do último dia 31 de agosto, dentro da tal caminhonete branca o pré-candidato "Zico" assinou de próprio punho a ficha de sua filiação ao PR e ao mesmo tempo assinou a ficha de desfiliação do PROS,

Ainda segundo “Toninho”, “Zico” teria lhe orientado que não reconhecesse firma da sua assinatura em Alcobaça e sim em um cartório de Teixeira de Freitas e depois tomasse as devidas providências, o que foi feito.

No dia seguinte, 4 de setembro, foi a vez do pré-candidato “Zico” procurar à Delegacia da Civil de Alcobaça e em depoimento ao delegado Maderson Souza Dias, relatara que no dia no tal encontro, uma segunda-feira, dia 31 de agosto, dormiu até às 11h, pois participara do aniversário de sua esposa na noite anterior.

Ainda no seu depoimento “Zico”, que não é aquele bom de bola, contou que tudo não passou de uma fraude, pois além de não participar de nenhum encontro com “Léo Brito”, não havia assinado ficha no PL é negou ser sua assinatura na tal ficha apresentada à Justiça Eleitoral. Como a assinatura do pré-candidato fora reconhecida em um Cartório de Teixeira de Freitas, onde “Zico” teria firma aberta, a sua negativa coloca o órgão sob suspeita e uma simples perícia pode esclarecer tudo.

Tem muita coisa a ser esclarecida pelos dois lados nesta polêmica. Estão falando de tudo. Dizem até que nestes últimos dias tem sido complicado dormir em Alcobaça, principalmente nas casas mais próximas à orla, dado ao número de borrochudos.

Pra finalizar: Neste mato tem coelho!...ou será uma coelhada?

-

Ronildo Brito é graduado em gestão ambiental, graduando em comunicação social, é radialista, empreendedor digital e editor de política do Teixeira Hoje.

Log in or Sign up