Por Athylla Borborema

No intuito de transformar o cenário e construir uma nova proposta de educação diferenciada para o meio rural, atendendo as especificidades e necessidades dos seus habitantes, a Prefeitura de Mucuri, através da Secretaria Municipal de Educação, iniciou os debates com educadores e movimentos sociais no sentido de articular o novo modelo de educação no campo, no sentido de apresentar uma discussão, que se pretende compreender como a educação do campo dialoga com as matrizes da educação popular, visando à formação humana.

Na manhã desta última quarta-feira de cinzas (17/02), os profissionais do magistério e da educação do Núcleo de Ensino do Campo, no Assentamento Agrário Paulo Freire receberam a presença do secretário Municipal de Educação, professor Dalmo Costa de Souza, da presidente do Conselho Municipal de Educação, professora Giselle Vaz e também dos técnicos da Secretaria, onde se reuniram objetivando estreitar as relações voltadas para as demandas daquele núcleo bem como para as novas propostas, metas e missões do Governo Municipal quanto ao “ensino do campo” para o quadriênio 2021/2024.

Os professores Jagner dos Santos Telles e Mariza da Silva Batista, do Núcleo de Ensino do Campo Carolina Silva de Moraes, no Assentamento Paulo Freire, apresentaram um breve relatório sobre as atividades desenvolvidas durante o biênio 2019/2020, além de vários pleitos visando à consolidação, a continuidade e a ampliação do processo de nucleação do ensino do campo. O assentamento agrário nasceu inspirado nos pensamentos revolucionários do educador popular Paulo Freire. O objetivo do novo governo em Mucuri, é que as famílias de quatro assentamentos, comunidades de pequenos agricultores, pescadores e marisqueiros participem diretamente das atividades do núcleo, garantindo que a educação no campo seja um elemento transversal.

O secretário Municipal de Educação, professor Dalmo Costa compartilhou com os presentes o cenário desordenado em que foi encontrado o Sistema Municipal de Educação com escolas em estado de abandono e a herança da gestão financeira dos recursos públicos da educação onde se teve a mais absoluta falta de compromisso com a eficiência, razoabilidade e moralidade com os gastos. Dalmo Costa também reafirmou que o encontro foi o primeiro de muitos que haverão de acontecer visando à construção coletiva de uma educação moderna e de resultados que coloquem Mucuri num lugar de destaque e que orgulhe a todos em um futuro breve.

O secretário Dalmo Costa agradeceu a todos pela boa interlocução estabelecida neste início de governo e agradeceu o acolhimento dos anfitriões, especialmente a professora Domingas e ao professor Ranieres, líderes do Assentamento Agrário Paulo Freire e, destacou o especial compromisso do prefeito Robertinho para com o ensino do campo, deixando evidente que nos últimos anos a educação do campo vem ganhando maior notoriedade nos planos políticos, no entanto, a Educação do Campo constitui-se como processo de luta social, de reflexão coletiva, de práticas educativas e especialmente, de vontade política.

“Chegamos à conclusão de que ainda tem muito que ser feito pela Educação do Campo e para o campo e para se discutir a educação na zona rural é necessário levar em conta vários aspectos que vão desde a origem cultural dos povos até os aspectos político ideológicos. O compromisso da gestão do prefeito Robertinho é transformar esta realidade na zona rural para que homens e mulheres estejam além dos conhecimentos na área dos conteúdos específicos e da educação e assumam a construção da liberdade e da cidadania. É inegável que o campo e à cidade devem ter seus direitos respeitados da melhor forma possível, não distante destes direitos a educação é algo de muito valor para ambos os locais, é através dela que é possível formarmos cidadãos críticos capazes de atuar em uma sociedade dominadora que só vence quem tem a arma certa, a educação”, destacou o secretário.

E acrescentou Dalmo Costa: “O que deve ficar claro é que o campo não é somente um local onde o modo de vida é baseado no trabalho braçal para a existência imediata, mas também é um local onde a necessidade do trabalho intelectual se instala aos poucos, e o governo Robertinho enxerga a educação como forma de se auto afirmarem como participantes da sociedade, mas essa educação tem e deve de ser diferenciada, tanto, que já estamos trabalhando para que o município de Mucuri conquiste uma educação específica, evoluída e alternativa, no sentido amplo do processo de formação humana, com a construção de referenciais culturais e políticas para a intervenção das pessoas e dos sujeitos sociais na realidade, visando uma população mais plena e feliz”, concluiu o secretário de educação Dalmo Costa.

Log in or Sign up